1822             -                NAVIOS DE GUERRA BRASILEIROS            -               Hoje

 

NDCC Garcia D´Ávila - G 29

Classe Sir Galahad

 

 

D a t a s

 

Batimento de Quilha: 12 de julho de 1985
Lançamento: 13 de dezembro de 1986
Incorporação (RFA): 7 de dezembro de 1987

Baixa (RFA): 31 de agosto de 2006

Incorporação (MB): 4 de dezembro de 2007

 

 

C a r a c t e r í s t i c a s

 

Deslocamento: 7.400 ton (padrão), 8.541 ton. (carregado), 8.861 ton. (grt) e 3.077 ton. (dwt).
Dimensões: 140.47 m de comprimento, 20.02 m de boca e 4.57 m de calado máximo.
Propulsão: Diesel; 2 motores diesel Mirrlees-Blackstone KMR9 Mk 3, gerando 13.310 bhp, acoplados a 2 eixos com hélices de passo controlavel Vickers. É equipado também com Bow Thrusters Vickers de 400hp (300kW).

Energia Elétrica: 4 geradores diesel de 540 Kw e 1 gerador diesel de 300 Kw.

Combustível: 1.260 toneladas.

Velocidade: cruzeiro de 14 nós e máxima de 18 nós.

Raio de Ação: 13.000 milhas náuticas à 15 nós.
Armamento: 2
metralhadoras BMARC-Oerlikon GAM BO1 de 20mm em dois reparos singelos e 2 metralhadoras Browing .50 pol. (12,7 mm).
Sensores: 1 radar de navegação Kelvin-Hughes Type 1007, uma radar Racal-Decca 65625NA e um 65628NB de navegação; Sistema de Navegação Racal-Decca CANE; CME Racal Type 670; MAGE MEL UAA-1; 4 lançadores quádruplos de chaffs/flares DLE; e engodo rebocavel para torpedos Graseby Type 182.

Capacidade de Carga e Equipamentos: capacidade para transportar 3.340 toneladas; 1 Guindaste com capacidade para 25 toneladas a vante da superestrutura; dois guindastes com capacidade de 8.6 toneladas a vante; rampas na proa e na popa; um elevador tipo tesoura com capacidade para 20 toneladas, ligando o convés de viaturas ao convôo a meia nau; e dois guindastes com capacidade para 20 toneladas em trilhos no teto do convés de viaturas e pontões de desembarque Maxiflote transportados nas laterais.

Aeronaves: convés de vôo capaz de operar todos os helicópteros em serviço na MB.

Código Internacional de Chamada: PWDV

Tripulação: 49 homens, sendo 17 oficiais e 32 marítimos civis contratados. Na MB 150 homens.

Tropa Transportada: 340 homens, podendo transportar mais 133 homens em espaços públicos do navio e mais 64 homens sem beliches.

Obs: Características da época da baixa na RFA (RN). 

 

H i s t ó r i c o

 

O Navio de Desembarque de Carros de Combate Garcia D´Ávila - G 29, ex-RFA Sir Galahad - L 3005, é o terceiro navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome em homenagem ao Capitão-de-Fragata Garcia D'Avila Pires de Carvalho e Albuquerque, desaparecido no afundamento do Cruzador Bahia, que comandava em 1945. Foi construído pelo estaleiro Swan Hunter Shipbuilders, em Wellsend-on-Tyne, no Reino Unido, para substituir outra unidade de porte semelhante e com o mesmo nome que foi perdida na Guerra das Malvinas, em 1982. A sua construção foi ordenada em 6 de setembro de 1984, teve sua quilha batida em 12 de julho de 1985, foi lançado ao mar em 13 de dezembro de 1986, completou os testes de mar em 10 de julho de 1987 e foi incorporado a Frota Real Auxiliar da Marinha Real - Royal Fleet Auxiliary/Royal Navy em 7 de dezembro de 1987. Em 31 de agosto de 2006, deu baixa do serviço na Royal Fleet Auxiliary, em cerimônia realizada em Portsmouth. Em 26 de abril, foi anunciada a assinatura de uma Carta de Intenção dando inicio ao processo de aquisição do Sir Galahad pela Marinha do Brasil. No dia 4 de novembro de 2007, os componentes do GrAde viajaram para Portsmouth, juntamente com mais quarenta militares pertencentes ao Grupo de Recebimento CHARLIE, sendo recebidos na Base Naval HMS Nelson pelos grupos ALFA e BRAVO, que já se encontravam no Reino Unido desde setembro. O pessoal foi instalado em uma barca-alojamento, pois o navio ainda passava por diversas obras, incluindo a parte de habitabilidade. Além da barca, foram disponibilizados três contêineres com telefone e acesso à internet, que serviram como escritórios durante três meses. Devido a pendências, principalmente na parte de máquinas, o handover (data em que o navio passaria para a responsabilidade da MB) somente ocorreu no dia 5 de dezembro. Pela programação inicial, a cerimônia seria realizada no dia 13 de novembro, porém os atrasos fizeram com que essa data não fosse exeqüível. Alguns eventos programados foram prejudicados, tais como o intercâmbio do GrAde com o Flag Officer Sea Training (FOST), departamento responsável pelos adestramento e pelas inspeções nos navios da Marinha do Reino Unido. Em 4 de dezembro de 2007, foi realizada sua Mostra de Armamento, em cerimônia realizada na Base Naval de Portsmouth, Inglaterra, presidida pelo Representante Permanente Alterno do Brasil junto à Organização Marítima Internacional (IMO), Capitão-de-Mar-e-Guerra José Caetano de Oliveira Filho, e que contou com a presença do Comandante da Base, Comodoro David Steel, como representante da Royal Navy, em cumprimento a Portaria 294/NB/2007. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Mar-e-Guerra Paulo Cesar Mendes Biasoli.

 

Composição do Grupo de Recebimento do NDCC Garcia D´Ávila (GRNDGD):

 

     - CMG Paulo Cesar Mendes Biasoli - Encarregado do Grupo

     - CC ? - Intendência

     - CC ? - Operações

     - CC ? - Maquinas

     - CC ? - Armamento

     - 2º SG-ES ? - Escrevente

     - CB-ES ? - Escrevente

     - CB-PL ? - Paioleeiro

 

Além do Grupo de Recebimento (GR), foram designados dois oficiais e duas praças do Departamento de Inspeção e Assessoria de Adestramento (DIAsA) do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão (CAAML) para compor o Grupo de Apoio de Adestramento (GrAde), que teria a missão de aprimorar os conhecimentos sobre a condução de Inspeções Operativas na Marinha do Reino Unido, elaborar listas de verificação específicas para o meio e prestar assessoria de adestramento nos setores de Controle de Avarias, Fainas Marinheiras e Operações Aéreas.

 

A oficialidade do recebimento do Garcia D´Ávila foi a seguinte:

 

     - CMG Paulo Cesar Mendes Biasoli - Comandante
     - CF Ricardo Cesar Fernandes da Silva - Imediato
     - CC Rodrigo Metropolo Pace - CheOp

     - CC Sérgio Luis Soares da Costa - CheMaq

     - CC Marcelo Baptista Santos - CheCon

     - CT (IM) Eudes Alexandres de Souza - CheInt
     - CT (MD) Jaime Lobo Figueiredo - Médico

     - CT Marcelo Braga Teixeira - Enc.Div "M"

     - CT Sandir Antonio de Freitas D´Almeida - Enc.Div "O-2"

     - CT Erijansen de Souza Maciel - Enc.Div 1ª Div

     - 1º Ten. Maicon Jesus Domingues Luiz - Enc.Div "A"

     - 1º Ten. Patrick Baptista Amaral de Lara - Enc.Div "O-1"

     - 1º Ten. Sérgio dos Santos Silva - Enc.Div "E"

     - 1º Ten. Diego Canat Janeiro Fernandes - Enc. 2ª Div

     - 2º Ten. Marcos Antônio de Souza Silva - Aj Div "O-2"

     - 2º Ten. Marcelo Vieira Garcia - Enc.Div "I"

     - 2º Ten. Vinícius Matheus de Oliveira Cordeiro - Aj.Div "M"

     - 2º Ten. Vitor Bravo Pimentel - Aj. 1ª Div

     - SO-MR Henrique Sergio Cardoso França - Mestre

 

Lista da Primeira Tripulaçao

 

O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, sendo preparado para ter passado em Mostra de Armamento e incorporado a Armada. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com o representante da Marinha Real discursando, acompanhado pela Guarnição e o Comandante nomeado. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com o representante da Marinha do Brasil discursando, acompanhado pela Guarnição e o Comandante nomeado. ando. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com os membros da primeira Praça D'Armas formados junto a rampa de acesso ao portaló. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com os membros da primeira Tripulação formados junto ao costado do navio. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com os membros da primeira Tripulação embarcando no navio. (foto: CCSM) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007, com os membros da primeira Tripulação embarcando no navio. (foto: CCSM)A Bandeira Nacional sendo hasteada pela primeira vez no Garcia D'Ávila - G 29. (foto: Andrew Linnett) Aspecto Geral da cerimônia de Mostra de Armamento do Garcia D'Ávila - G 29, realizada em Portsmouth, Inglaterra em 4 de dezembro de 2007. (foto: Chris Hunsicker, via ALIDE)

 

2007

 

Após sua incorporação, foi iniciado um pequeno processo de modificações para adaptar o navio ao serviço em nossa Marinha.

 

O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, depois de ter sido passado em Mostra de Armamento e incorporado a Armada. (foto: Chris Hunsicker, via ALIDE) O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, depois de ter sido passado em Mostra de Armamento e incorporado a Armada. (foto: Chris Hunsicker, via ALIDE) O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, depois de ter sido passado em Mostra de Armamento e incorporado a Armada. (foto: Chris Hunsicker, via ALIDE) O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, depois de já ter sido incorporado a Marinha do Brasil. (foto: Steve Wright) O Garcia D'Ávila - G 29, atracado em Portsmouth, depois de já ter sido incorporado a Marinha do Brasil. (foto: Steve Wright) O Garcia D'Ávila - G 29, retornando a Portsmouth, depois de sua última saida ao mar para adestramento da tripulação antes de sua partida para o Brasil. (foto: ?)

 

2008

 

Em março, foram iniciadas as experiências de máquinas. Era a primeira vez que o navio se fazia ao mar. Nesse período, foram realizados os primeiros adestramentos em viagem, com exercícios de Controle de Avarias na condição de Postos de Combate e nos exercícios de homem ao mar e abandono, considerados fundamentais para a segurança do navio e de sua tripulação na travessia para o Brasil.

 

Consta que o navio enfrentou problemas de máquinas durante seus testes de mar e segundo o site Marine Photographic, da Grã Bretanha, navio somente partiu de Portsmouth no dia 8 de abril porque apresentou vários problemas mecânicos que atrasaram sua travessia.

 

Em 8 de abril, suspendeu de Portsmouth para cruzar o Atlântico com destino ao Brasil, escalando em Lisboa entre os dias 11 e 14, onde foi aberto a visitação publica. Depois de escalar em Lisboa, seguiu para Santa Cruz de Tenerife (Ilhas Canarias).

 

O Garcia D'Ávila - G 29, partindo de Lisboa (Portugal) em 14 de abril de 2007, após escala em sua viagem de travessia para o Brasil. (foto: Ships & The Sea - Blog dos Navios e do Mar, Luis Miguel Correia) O Garcia D'Ávila - G 29, partindo de Lisboa (Portugal) em 14 de abril de 2007, após escala em sua viagem de travessia para o Brasil. (foto: Ships & The Sea - Blog dos Navios e do Mar, Luis Miguel Correia) O Garcia D'Ávila - G 29, partindo de Lisboa (Portugal) em 14 de abril de 2007, após escala em sua viagem de travessia para o Brasil. (foto: Ships & The Sea - Blog dos Navios e do Mar, Luis Miguel Correia)

 

Em 30 de abril, depois de escalar em Santa Cruz de Tenerife, chegou a Maceió-AL, o primeiro porto nacional a ser tocado. Depois de Maceió, seguiu para Enseada do Forno, em Arraial do Cabo, onde fundeou no dia 8 de maio, para embarcar o Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante-de-Esquadra Marcus Vinícius Oliveira dos Santos; o Coordenador do Programa de Reaparelhamento da Marinha, Contra-Almirante Antonio Carlos Frade Carneiro e uma comitiva composta por oficiais-generais do CFN.

 

Em 9 de maio, no inicio da tarde, participou de Desfile Naval, realizado como parte das comemorações alusivas ao 200º Aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, junto com as F Liberal - F 43 e Bosísio - F 48, Cv Júlio de Noronha - V 32 e Frontin - V 33, o NT Almirante Gastão Motta - G 23, NSS Felinto Perry - K 11, NHi Sirius - H 21, S Tamoio - S 31 e o NPa Guaporé - P 45. As 16:30h, atracou na Base Naval do Rio de Janeiro, encerrando a travessia, que foi realizada em 18,5 dias de mar. A travessia registrou 5.579 milhas navegas em 18,5 dias de mar.

 

Em 29 de maio, foi incorporado a Armada, em cerimonia realizada na Base Naval do Rio de Janeiro, sendo transferido da Diretoria-Geral do Material da Marinha para o Comando de Operações Navais e o Comando-em-Chefe da Esquadra, sendo integrado ao 1º Esquadrão de Apoio.

 

O Garcia D´Avila atracado na Base Naval do Rio de Janeiro, no 12 de setembro de 2008, quando foi apresentado a imprensa especializada. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008) Close da superestrutura e portaló do Garcia D´Avila atracado na Base Naval do Rio de Janeiro, no dia 12 de setembro de 2008, quando foi apresentado a imprensa especializada. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). Do passadiço é possível uma ampla vista do convés principal e da proa do navio. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). O amplo convés de vôo localizado na popa do navio é capaz de receber helicópteros do porte do CH-47 Chinook, e, como se pode notar, muito bem equipado, inclusive para combate a incêndio. Notar nas plataformas laterais a presença de duas metralhadoras GAMBO de 20 mm para defesa contra alvos aproximados. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). O moderno e espaçoso passadiço do Garcia D´Ávila é típico dos navios de apoio usados pela Royal Navy e pela Royal Fleet Auxiliary de meados dos anos 80 para cá.. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). O equipamento do (GMDSS) Global Maritime Distress Safety System no passadiço do Garcia D´Ávila. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). O equipamento de Navegação no passadiço do Garcia D´Ávila. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). Vista parcial da Praça D´Armas do Garcia D´Ávila. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). Sistema de iluminação de emergência nos corredores e escadas do navio, demarcando o caminho para o caso de evacuação de emergência, em condições de falta de luz. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008). Sistema de iluminação de emergência nos corredores e escadas do navio, demarcando o caminho para o caso de evacuação de emergência, em condições de falta de luz. (foto: Poder Naval On-Line - Alexandre Galante - 12/09/2008).

 

2009

 

Em 21 de fevereiro, desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro para realizar comissão no exterior, seguindo destino a China aonde foi representar a Marinha do Brasil nos eventos alusivos à comemoração do 60º Aniversário da Marinha do Exército Popular de Libertação da China (MEPLC).

 

Na travessia visitou os portos de Simon’s Town, entre os dias 6 e 9 de março e Capetown, de 9 a 12 do mesmo mês. Na cidade de Simon´s Town, o navio recepcionou o Vice-Almirante Luiz Fernando Palmer Fonseca, Diretor de Hidrografia e Navegação, em viagem àquele país para participar do 3° Simpósio de Poder Naval da África, representando a MB, e o Cônsul-Geral do Brasil na Cidade do Cabo, Senhor Joaquim A. Whitaker Salles e Senhora.

 

Esteve em Diego Garcia, já no Oceano Indico, de 26 a 29 de março e em Singapura de 7 a 9 de abril.

 

Entre 19 e 23 de abril, participou dos eventos realizados em Qingdao (China). No dia 20 abril, o Comandante da Marinha do Brasil, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, foi recebido a bordo, juntamente com o Embaixador do Brasil na China, Clodoaldo Hugueney Filho e o Adido Naval na China, Coréia do Sul e Vietnã, Capitão-de-Mar-Guerra Luiz Carlos Brasil Maldonado. Oportunidade em que o Comandante da Marinha ofereceu uma recepção, no início da noite, aos Chefes de Delegação das Marinhas Amigas, destacando-se os Comandantes das Marinhas da Índia e de Portugal, entre outros Almirantes convidados.

 

No dia 23 de abril, o navio participou de uma Parada Naval com passagem em revista pelo Presidente da República Popular da China, da qual também participaram os seguintes navios: HMAS Success - AOR 304 e HMAS Pirie - ACPB 87 (Austrália); BN Osman - F 18 (Bangladesh); HMCS Protecteur - AOR 509 (Canadá); RSS Formidable - 68 (Singapura); ROKS Dokdo - 6111 e ROKS Kang Gan Chan - 979 (Coréia do Sul); USS Fitzgerald - DDG 62 (EUA); FS Vendemiaire - F 734 (França); INS Mumbai - D 62 e INS Ranvir - D 54 (Índia); ARM Cuauhtemoc - BE-01 (México); HMNZS Te Mana - F 111 e HMNZS Endeavour - A 11; PNS Badr - D 184 e PNS Nasr - A 47 (Paquistão); Varyag - 011 e MB-99 (Rússia) e HTMS Taksin - 422 e HTMS Bangpakong - 456.

 

Da China o navio seguiu para o porto de Ho Chi Minh (Saigon), no Vietnã, naquela que talvez tenha sido a primeira visita de um navio de guerra brasileiro a esse pais.

 

Depois de Ho Chi Minh, esteve em Mormugão (India) e Maputo (Moçambique).

 

Em 23 de julho, chegou a BNRJ, encerrando essa comissão ao exterior que durou cinco meses e dois dias.

 

Embarcando tropa do Exército em exercicio combinado realizado em 2009. (foto: )

 

Em 7 de setembro, participou do Desfile Naval alusivo ao Dia da Independência na orla do Rio de Janeiro, junto com os seguintes navios: NDCC Almirante Sabóia - G 25, F Constituição - F 42, Cv Frontin - V 33, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Timbira - S 32 e Tikuna - S 34, NOc Antares - H 40, NF Almirante Graça Aranha - H 34 e NPa Guajará - P 44.

 

No periodo de 15 a 25 de setembro participou da Comissão UANFEX/09, quando realizou três abicagens na praia de Itaoca (ES). A última, no dia 23 de setembro, realizada com a “rampa-seca”, possibilitou o reembarque de parcela significativa da tropa e das viaturas utilizadas no exercício. Este fato comprova um aumento na contribuição que os NDCC podem trazer para tarefa de projetar poder sobre terra. Nesse evento, tropas e viaturas desembarcaram por meio das Embarcações de Desembarque de Carga Geral (EDCG) e de Embarcações de Desembarque de Viatura e Material (EDVM). No porto de Ubu, foram reembarcados mais de 200 homens, 15 UNIMOGs, sete M113, 26 viaturas leves e quatro viaturas pesadas. Em virtude das dificuldades de se realizar com segurança este tipo de tarefa, o Comando do 1º Esquadrão de Apoio determinou a constituição de um grupo de trabalho, composto por militares do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão (CAAML), do próprio Esquadrão e dos NDCC Mattoso Maia - G 28, Garcia D´Avila e Almirante Saboia - G 25, que possibilitaram alcançar este expressivo e inédito resultado.

 

Nesse ano o navio também obteve homologação para operar com aeronaves UH-14.

 

O Garcia D Ávila realizando abicagem em Itaóca (ES) em 23 de setembro de 2009. (foto: Marinha do Brasil) O Garcia D Ávila realizando abicagem em Itaóca (ES) em 23 de setembro de 2009. (foto: Marinha do Brasil)

 

2010

 

O Garcia D´Avila atracado no AMRJ em 26 de fevereiro de 2010, já quase pronto para zarpar na comissão HAITI IX. (foto: Alexandre Galante).

 

Suspendeu do Rio de Janeiro no dia 28 de fevereiro, na comissão HAITI IX com a missão de levar ajuda humanitária ao Haiti e transportar material para as tropas brasileiras, tem previsão de chegada no dia 22 de março naquele país. Antes, o navio atracou nos portos de Recife-PE e Fortaleza-CE, a fim de, também, embarcar material de ajuda humanitária coletado nessas cidades. O navio suspendeu de Fortaleza, último porto brasileiro, no dia 9 de março.

 

O Garcia D´Avila embarcando material e viaturas para ser enviado ao Haiti. (foto: Ivon Ferreira Dias) O Garcia D´Avila embarcando material e viaturas para ser enviado ao Haiti. (foto: Ivon Ferreira Dias) O Garcia D´Avila embarcando material e viaturas para ser enviado ao Haiti. (foto: Ivon Ferreira Dias) Uma ambulância doada pela Fiat do Brasil subindo a rampa de proa com destino ao convés superior. (foto: Ivon Ferreira Dias) Viaturas militares estivadas no convés de tanques. (foto: Ivon Ferreira Dias) Viaturas militares, utilitárias e ambulâncias no convés superior. (foto: Ivon Ferreira Dias) Um EE-11 no convés superior. (foto: Ivon Ferreira Dias)

 

 

Embarque em Recife. (foto: CCSM) Embarque de carga na noite de 4 de março de 2010. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Embarque de carga na noite de 4 de março de 2010. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) No porto de Fortaleza em 9 de março de 2010. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) O Garcia D Ávila em Fortaleza em 8 de março embarcando mais carga para transportar para o Haiti. Notar que o porão/convés de viatura esta cheio assim como o convés principal. (foto: CCSM) Embarque em Fortaleza. (foto: CCSM) Carga e viaturas no convés do Garcia D Ávila durante a travessia para o Haiti. (foto: CCSM) Carga e viaturas no convés de tanques do Garcia D Ávila durante a travessia para o Haiti. (foto: CCSM)

 

 

O Garcia D Ávila na travessia para o Haiti. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Abicado em uma área próxima as instalações portuárias de Port-au-Prince no Haiti, o Gárcia D Ávila desembarca viaturas e carga para missão da ONU. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Abicado em uma área próxima as instalações portuárias de Port-au-Prince no Haiti, o Gárcia D Ávila desembarca viaturas para missão da ONU. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) As viatura desembarcaram de ré por causa da posição que tiveram que ser estivadas no embarque. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Desembarque da VBL Guará. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Desembarque de uma VBTP EE-11 Urutu com camuflagem do EB. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Desembarque de uma VBTP EE-11 Urutu com pintura da ONU. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Já desembarcados o Guará e três Urutus. Notar que os Urutus camuflados apresentam diferenças no tom da pintura. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Fotografado do Garcia D Ávila a Embarcação de Apoio Logístico USA Gen. Frank S. Besson Jr. (LSV 1), que é baseado em Fort Eustis (Virginia). (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) O convés principal do Garcia D Ávila com a operação de descarga aparentemente já concluída. A fundo Port-au-Prince e mais acima na foto uma aeronave H-60 das Forças Armadas Americanas   (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) A Gruarnição aproveitando o espaço oferecido pelo convôo para manter a forma. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Festa da passagem do Equador com a Corte do Rei Netuno sendo recebida a bordo. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Festa da passagem do Equador com a Corte do Rei Netuno sendo recebida a bordo. Notar no canto direito a bandeira de faina do navio. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila) Na festa da passagem do Equador a corte do Rei Netuno batiza aqueles que estão fazendo essa travessia pela primeira vez. (foto: SG-MO Ivon Dias, NDCC Garcia D Ávila)

 

Durante a comissão HAITI IX foram visitados os portos de Port-au-Prince (Haiti) e Paramaribo (Suriname), em maio, entre outros.

 

Galerias da comissão HAITI-IX

 

O dia-a-dia da tripulação durante a comissão HAITI-IX (1).

 

O dia-a-dia da tripulação durante a comissão HAITI-IX (2).

Departamento de Máquinas em ação

Adestramento de CAv

 

Cruzando o Equador e outras celebrações

 

Em 20 de agosto, ocorreu a cerimônia de transmissão do comando do navio do CMG Anderson para o CMG René.

 

 

 

2011

 

Em 24 de abril realizou a VSA - Vistória de Segurança de Aviação com a participação de uma aeronave UH-14 Super Puma do 2º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, com pousos e decologens no convôo de popa e no convôo central.

 

Primeiros pousos de uma aeronave de grande porte, no caso o UH-14 Super Puma (N-7074) do 2º Esquadrão de Emprego Geral, realizado na tarde de 25 de abril de 2011 durante a VSA – Vistoria de Segurança de Aviação do navio. (foto: ComHU-2) Primeiros pousos de uma aeronave de grande porte, no caso o UH-14 Super Puma (N-7074) do 2º Esquadrão de Emprego Geral, realizado na tarde de 25 de abril de 2011 durante a VSA – Vistoria de Segurança de Aviação do navio. (foto: ComHU-2) Primeiros pousos de uma aeronave de grande porte, no caso o UH-14 Super Puma (N-7074) do 2º Esquadrão de Emprego Geral, realizado na tarde de 25 de abril de 2011 durante a VSA – Vistoria de Segurança de Aviação do navio. (foto: ComHU-2)

 

2012

 

Entre 31 de outubro e 21 de dezembro realizou a comissão HAITI XV, transportando cerca 390 toneladas de material para as tropas da Força de Fuzileiros da Esquadra e do Exército Brasileiro, a serviço da MINUSTAH.

 

O navio escalou em Salvador-BA, Natal-RN, San Juan (Puerto Rico), Paramaribo (Suriname) e Port-au-Principe aonde chegou em 20 de novembro e ficou por quatro dias.

 

Em 19 de dezembro de 2012 atracou no cais do Boqueirão (Ilha do Governador) e realizou o desembarque de viaturas e equipamentos diversos da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira; e do material repatriado da MINUSTAH. Em 20 de dezembro atracou na BNRJ encerrando a sua participação na HAITI XV, a sua terceira participação nessa comissão.

 

2013

 

No final da tarde de 3 de abril, suspendeu da Base Naval do Rio de Janeiro, dando inicio a Comissão HAITI XVI com a missão de transportar material da Força de Fuzileiros da Esquadra e do Exército Brasileiro que participam da MINUSTAH.

 

Em 20 de maio chegou ao Rio de Janeiro, encerrando assim a Comissão HAITI XVI.

 

Além Port-au-Prince (Haiti), aonde o navio ficou por três dias, realizou escala em San Juan (Puerto Rico).

 

Entre os dias 3 e 7 de agosto participou da Operação IGUAÇU 2013 realizada na área maritima entre Rio Grande e Puerto Belgrano como parte da preparação para a FRATERNO XXXI, junto com as F Niterói - F 40 e Greenhalgh - F 46, o NT Marajó - G 27 e o S Tikuna - S 34.

 

Entre os dias 7 e 18 de agosto participou da Operação FRATERNO XXXI integrando o GT formado também pelas F Niterói - F 40 e Greenhalgh - F 46, o NT Marajó - G 27 e o S Tikuna - S 34. O GT argentino foi formado pela F ARA Almirante Brown - D 10 e pelas Cv ARA Espora - P 41 e ARA Parker - P 44.

 

No período de 19 a 23 de agosto, o Garcia d’Avila participou da Fase Anfíbia da FRATERNO 2013, quando teve a oportunidade de pela primeira vez realizar o desembarque de veículos anfíbios da Armada Argentina. O Movimento-Navio-para-Terra (MNT) também foi realizado por uma aeronave UH-14 Super Puma da ForAerNav e uma aeronave H-3 Sea King da ARA.

 

Além do Garcia d’Avila participaram dessa fase Navio Transporte Rápido Multipropósito ARA Hercules - B 52, o NTr ARA Bahía San Blas - B 4, o CT ARA La Argentina - D 11, o Navio Multipróposito ARA Punta Alta - Q 63 e as Cv ARA Parker - P 44 e ARA Robinson - P 45.

 

Participou da Operação ADEREX-II/13, realizada entre os dias 2 e 19 de dezembro, na área marítima entre o Rio de Janeiro e Rio Grande, sob o comando do CA Flávio Soares Ferreira, Comandante da 1ª Divisão de Esquadra. E acompanhada pelo VA Sérgio Roberto Fernandes dos Santos, Comandante-em-Chefe da Esquadra. Participaram dos exercícios as F Constituição, Greenhalgh e Rademaker, a Cv Barroso, o NDCC Garcia D´Avila e o NT Marajó. Visitou o porto de Rio Grande-RS de 7 a 9 de dezembro.

 

2014

 

Em janeiro participou da Operação ASPIRANTEX/2014.

 

Em 27 de janeiro foi realizado o primeiro pouso a bordo do helicóptero MH-16 Seahawk durante o exercício de Operações Aéreas de Qualificação e Requalificação de Pouso a Bordo (QRPB) – diurno e noturno.

 

 

O u t r a s    F o t o s

 

(foto: ?) O Garcia D’ Ávila em manobra de abicagem. (foto: CCSM) O Garcia D’ Ávila com tripulantes formados no convés em postos de continência. (foto: CCSM)

 

R e l a ç ã o    d e    C o m a n d a n t e s

 

Comandante Período
CMG Paulo Cesar Mendes Biasoli 04/12/2007 a 29/01/2010
CMG Anderson de Oliveira Mendes 29/01/2010 a 20/08/2010
CMG René Pacheco Filho 20/08/2010 a __/__/201_

 

H i s t ó r i c o  A n t e r i o r

 

B i b l i o g r a f i a

 

- Baker III, A.D. Combat Fleets of the World 1998-1999. Annapolis, MD: Naval Institute Press, 1998.

 

- Ships Monthly Magazine - vol. 43, n.º 7, julho de 2008.

 

- Noticiário da ALIDE e Blog Naval do Poder Naval On-line